lista de compras: Novembro 2009

30.11.09

Dos cromossomas

Não foi só ter entrevistado o Futre durante cinco horas, ou de ter passado uma hora e meia em cima do autocarro do Benfica campeão sendo que por breves instantes consegui deixar o Simão Sabrosa a espumar, o que muito me alegrou, não foi por ter de ter travado conversa com o Cristiano Ronaldo ou de ter conhecido vinte amigos do Scolari, todos interessados em churrascos, arroz, feijão e erva mate. Não foi pelos joelhos esfolados e pela porrada que dei em alguns vizinhos na infância. Acho que não foi por nada disso que às vezes posso parecer um gajo nisto das coisas dos amores e das conquistas e das conversas e das camas. E daí, talvez tenha sido. Um dia desenvolvo.

12.11.09

Post Secret

Vejo sempre pessoas a chorar dentro dos carros. Penso sempre que nunca me vêem a mim.

10.11.09

Tempo

Nunca quis chegar cedo de mais. E quando deu por ele no meio do Inverno, sozinho, e com a casa pela metade não percebeu se queria partir o resto das estantes, queimar os livros, riscar os discos, rasgar as cartas, partir os quadros, dobrar os talheres, furar as paredes, escortanhar os sofás, cortar as goelas de alguém que não conhece mas que quer ver morto.
Nunca quis chegar a tempo. A tempo de apertar um parafuso, cheirar as páginas dos poemas, encostá-la a uma parede, romper pela vida dentro como se o dia terminasse ali. A tempo de pendurar um vestido, fechar o perfume que ficou tombado em cima do armário da casa de banho a cheirar a molhado de um corpo que se deixou a pingar pelo chão.
Nunca quis chegar tarde.