lista de compras: Fevereiro 2007

26.2.07

Mas o grande vencedor foi....

(Di Caprio, meu filho, ainda não foi desta que levaste a estatueta para mais giro dos Óscares. Já agora, o Brad Pitt não foi????)

Alguém me explica....




... o que é que esta gaja fez à cara?

17.2.07

Pausa para o trabalho

Eu sei perfeitamente que isto de uma pessoa não alimentar o blogue como deve ser tem custos. Perde-se audiência. O pessoal deixa de clicar e pronto, sÊjamos sérios, como diz o outro, a gente escreve para ser lida.

Mas como também não é o senhor Oliveira que manda aqui no tasco, não corro o risco de ser demitida pelos maus resultados.

Segue este post então para dar conta de que não, não tenho tempo. O trabalho chama. E o trabalho, neste caso, é muito bom. Por isso, a lista do momento contém apenas um item:

Comprar:

- tempo para fazer tudo muito bem feito sacrificando o que tiver de ser (desde que não sejam aquelas coisas que nunca se podem mesmo sacrificar).

Até.

12.2.07

Na minha rua não se ouviram gritos de festejo nem buzinas a tocar. Um dia como todos os outros. Mas apesar da chuva e do frio que parece ter voltado, fomos dormir com a sensação de que amanhã acordaremos para um país mais justo e solidário.

6.2.07

Regressando à categoria: isto está a precisar de animar


Abençoada mãezinha.... (porque não podemos fugir do tema)

Alguém me explica

Como é que eu ponho fotos com esta porcaria do novo blogger? Mas que raio?

5.2.07

Uma ajudinha, professor...

Se em 1998 venceu o Não, se o Não é que vai resolver todos os problemas do aborto clandestino, por que razão é que estamos com os mesmos problemas que tínhamos há nove anos (exceptuando talvez as complicações pelo uso indevido do Cytotec que era pouco falado e exceptuando as gravidezes indesejadas que se preveniram com a pílula do dia seguinte, também esta contestada por muito boa gente que vota Não)?

Será pela simples razão de que o Não não resolve absolutamente problema nenhum?

E agora, a ideia peregrina de despenalizar depois de votarem Não à despenalização... Então mas um dos argumentos da campanha do Não não é que de facto não há prisões efectivas? Mas se só terminam com a pena de prisão, continua a haver um julgamento, ou Não? Continua a haver lugar à denúncia, à ida à polícia, ou Não?

E o aborto clandestino? Deixa de existir? Diminui?

É que há uma coisa que ainda não consegui perceber. Votar não diminui de que forma o aborto clandestino? Não é esse o problema?

Professor Marcelo, explique-me como se eu tivesse quatro anos, porque já ando demasiado baralhada.

- O aborto é crime?
- Sim.

- E podemos ir para a prisão?
- Sim.

- E se o Sim ganhar deixamos de ir para a prisão?
- Sim.

- E acha mal que se vá?
- Sim.

- Então vai votar Sim...
- NÃO.

1.2.07

Desculpe, sabe dizer-me onde fica Portugal?

- a 11 de Fevereiro do ano da graça de 2007 referenda-se a despenalização do aborto até às dez semanas a pedido da mulher

- António Oliveira Salazar vai destacado na votação promovida pelo canal público de televisão para eleger o Maior Português de Sempre - e não é em tamanho

- O ministro da Economia disse na China que os salários baixos de Portugal são um atractivo para o investimento

- nos últimos dez anos o abandono escolar antes da conclusão do 12º ano cresceu 20 por cento

É onde? Na Europa? A sério?