lista de compras: Janeiro 2008

23.1.08

The girl is coming to town...

17.1.08

Olhos nos olhos

Descobri hoje que a palavra mais sucinta do mundo é esta: MAMIHLAPINATAPEI.

É uma palavra que pertence ao vocabulário de um povo indígena da Terra do Fogo e que significa o seguinte:

«O olhar trocado por duas pessoas enquanto cada uma espera que a outra inicie aquilo que ambas desejam mas que nenhuma tem coragem de iniciar»

Acho lindo.

16.1.08

O carteiro

Chamava-se Acácio S. e era carteiro. Roubava cheques que entregava às duas irmãs que lhe haviam a ele roubado o coração. Queria escrever-lhes cartas de amor, poemas tão belos, palavras que iria pôr num papel, e depois num envelope, que colaria com a saliva dos beijos que lhes dava, às duas. Depois abriria a portinhola da caixa que ambas partilhavam e deixava lá as letras embrulhadas. Todas as manhãs. Mas nunca teve jeito para amores escritos. Muito menos ditos. Por isso só lhes tocava. E entregava-lhes os vales roubados, em jeito de presente, para elas comprarem flores para os cabelos.

(EX-FUNCIONÁRIO DOS CTT DE GAIA CONFESSA CRIMES EM TRIBUNAL MAS DIZ QUE FOI VÍTIMA DE CHANTAGEM - in 24 Horas)

14.1.08

Borboletas

Noites sem sexo são perfeitas, também: janelas entreabertas,
sombras que passam na rua através das horas, relâmpagos
que não chegam a iluminar as paredes do quarto. Românticos
que se encontram depois de viver vidas paralelas, cansados

– mas enlaçados antes que chegue a hora de partir, sem saberem
se amanhã há outro sono igual, ou uma escolha para fazer.
Os dois sabem que são doidos, estendem os dedos na escuridão
entre as luas. Os dois sabem que mais adiante podem arder
de repente no meio do Verão, consumidos pelos segredos

e pela indiferença. Noites sem sexo são perfeitas, também;
e raras, e condenadas e incompletas. Borboletas no estômago,
batendo asas contra todas as paredes do corpo – não deixando
que ele adormeça, inquieto e insatisfeito, voltado para dentro

e para o passado. Românticos que se encontram quando nenhum
deles esperava outra oportunidade, outro caminho. Nunca estamos
preparados, diz um. Nunca estamos, repete o outro, quando
a primeira borboleta sossega depois de um beijo em dívida.

Francisco José Viegas, Se Me Comovesse o Amor

6.1.08

Ainda sobre a temática...

Sem...



Com...



Com mais ainda...



Creio que não restam dúvidas.